sábado, 28 de dezembro de 2013

TEMPOS MAUS


 


 Portanto, o que for prudente guardará silêncio naquele tempo, porque o tempo será mau (Amós 5.13).

A prudência é uma virtude que nos faz ver o perigo e afastar-nos dele. Os tolos vêem o que o inimigo lhes está preparando, mas não se desviam (Provérbio 14.16). Há um período para guardar silêncio, e são poucos os que o fazem. Fechar a boca no tempo mau  é a recomendação dos Céus. Diante de um ataque do adversário, devemos apenas falar o que nos foi concedido pelo Espírito do Senhor, por meio das Escrituras.


Se há algo que precisamos buscar de Deus é a prudência. Com ela, conseguimos perceber os perigos e evitá-los (Provérbio 27.12).

São muitas as ciladas que o adversário arma diante de nós, pois, para ele, o que interessa é a nossa destruição. Ele se  ressente da nossa posição em Cristo, de termos sido feitos filhos de Deus e sermos herdeiros Seus e co-herdeiros com Cristo. O  diabo sabe o que nos está preparado e o que seremos por toda a eternidade.


Informações básicas do Pentateuco



 
 

  Gênesis (“origem” ou “princípio”):

-       Para quem foi escrito este livro?  Para os israelitas.
-       Por quem foi escrito (autor)?      Moisés.
-       Em qual momento histórico?      Antes da entrada de Israel na terra prometida.
-       Por que este livro foi escrito?     Porque os israelitas precisavam ser preparados para entrar na terra prometida e nas promessas da aliança.
-       Para quê este livro foi escrito?   Para incentivá-los a confiar somente em Deus (Criador dos céus e da Terra) e a se manterem fiéis à aliança que Ele fez com Abraão (observando seus estatutos e mandamentos).

   Êxodo (“saída” ou “partida”) – Também é chamado de “O Livro da Aliança”:

-       Para quem foi escrito este livro?  Para os israelitas.
-       Por quem foi escrito (autor)?      Moisés.
-       Em qual momento histórico?      Antes da entrada de Israel na terra prometida.
-       Por que este livro foi escrito?     Porque os israelitas precisavam ser preparados para entrar na terra prometida e nas promessas da aliança.
-       Para quê este livro foi escrito?   Para orientá-los a adorar somente a Deus (que os libertou do Egito e os conduziu pelo deserto); para especificar os termos do relacionamento entre o Deus santo e o seu povo; e, para preservar por escrito as palavras da aliança.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Pastor Silas Malafaia comemora “sepultamento” do PL 122 e Jean Wyllys lamenta

Após o apensamento do projeto de lei 122/2006 ao projeto do Novo Código Penal por parte dos senadores, o consenso geral entre favoráveis e contrários é de que a proposta da ex-deputada federal Iara Bernardi foi “sepultada”.
Através do Twitter, o pastor Silas Malafaia – um dos líderes evangélicos que mais se opôs ao PL 122 – comemorou abertamente a conquista e agradeceu o empenho dos parlamentares da bancada evangélica, como o senador Magno Malta (PR-ES), que influenciou a tomada de decisões dos demais parlamentares.
“PLC 122 acaba de ser enterrado no Senado. A Deus seja a glória. Parabéns aos senadores Renan Calheiros, Magno Malta, Lindberg Farias e outros. Não adianta chorar ou xingar o PLC 122 foi para o ‘espaço’. Nada de privilégios para ninguém. Homo, hetero, religioso ou não, lei é pra todos [...] Vitória do povo de Deus que esta aprendendo a usar os direitos da cidadania.Valeu o bombardeio de emails para os senadores. Ainda tem mais [...] 7 anos de lutas incluindo processos, calúnias, difamação e etc. Vitória da família, bons costumes e da criação pela qual Deus fez o homem. Ainda tem muita coisa que precisamos estar atentos. São mais de 800 projetos no Congresso para destruir os valores cristãos. Não vão nos calar”, escreveu o pastor em seu perfil.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

As duas caixas de Deus

  
Deus deu-me duas caixas e disse:
- Coloque todas as suas tristezas na caixa cinza e todas as suas alegrias na caixa azul.

Tempos depois eu percebi que a caixa azul estava muito mais pesada que a caixa cinza e fiquei um pouco confuso, pois, se tive muitas alegrias na vida, também não me faltaram tristezas. Como, então, a caixa de alegrias podia pesar tão mais que a caixa de tristezas?


Curioso, abri a caixa cinza e ela estava vazia, pois tinha um buraco no fundo. Então, eu perguntei:

- Senhor, deste-me uma caixa furada e minhas tristezas desapareceram. Onde elas foram parar?

- Elas vieram se apresentar diante do meu altar e as devolvi para você.

- Para mim? Mas elas não estão comigo.
- É que eu as devolvi transformadas.

- Transformadas? Como assim, meu Senhor?

- Transformadas em alegria. Olhe a sua caixa azul e você vai entender.

Abri a caixa azul e lá estavam todas as minhas alegrias (como foi bom contá-las todas de uma vez). Mas, lá estavam também as minhas tristezas, com uma carinha diferente, transformadas em alegrias.

O nosso Deus converteu a maldição em bênção.
Neemias 13.2

A IGREJINHA

Numa região de montanhas cobertas de neve, havia uma pequenina igreja no alto de um morro. Era uma linda construção, que chamava a atenção de todos. Um turista que visitava aquela cidade observou um fato curioso, aquele templo não tinha luz elétrica.

O gerente do hotel explicou-lhe:
- Um homem muito rico construiu aquele templo, doando-o à nossa comunidade. Em seu testamento, ele colocou a exigência de que nunca deveria haver energia elétrica naquele santuário. Contudo, hoje é dia de culto e o senhor poderá observar o que acontece.

Então, quando escureceu, aquele turista observou que uma luzinha surgira ali, outra acolá, todas subindo o monte rumo à igrejinha e, em dado momento, quando as luzinhas se encontraram dentro do templo, a igreja toda brilhou, espalhando luz em seu redor, espantando as trevas.


Vós sois a luz do mundo...
resplandeça a vossa luz diante dos homens,
para que vejam as vossas boas obras,
e glorifiquem a vosso Pai,
que está nos céus.
Mateus 5.14-16

EU SEI QUEM VOCÊ É....

Todas as manhãs um senhor idoso pegava aquele ônibus lotado e descia em frente à uma clínica. Certo dia, uma moça que sempre o observava, perguntou-lhe: - O senhor trabalha nesta clínica?
- Não, respondeu ele, minha esposa está internada aí. Ela tem o mal de Alzheimer.
- Puxa, lamento muito. E como ela está?
- Não está muito bem. Está com a memória bastante prejudicada. Já nem me reconhece mais.
- Mesmo assim o senhor enfrenta este ônibus lotado todos os dias, somente para vim visitá-la.
- Sim!
- Mas, se ela já não o reconhece mais, nem se lembra das coisas, porque o senhor vem todos os dias?
- Ela já não sabe quem eu sou, mas eu sei quem ela é. Ela não se lembra mais das coisas, mas eu jamais me esquecerei dela.

O amor nunca desanima, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência.
I Coríntios 13.7

sexta-feira, 21 de junho de 2013

O SEU ALIMENTO VEM DE DEUS?

“O pão-nosso de cada dia nos dá hoje”  - Mateus 6:11

Quando vamos pregar, quando vamos falar com alguém por norma pedimos que Deus nos dê as palavras certas, a mensagem certa, a unção do Espírito entre muitas outras coisas significativas. É comum a pessoa querer depender duma certa provisão para empreender aquilo que achamos ser importante.
O mais estranho no meio disto tudo, é que as pessoas dependam de pedir a Deus que se lhes dê o alimento para os outros e quando lhes toca a si, quando o alimento lhes diz respeito, raramente inquirem de Deus o que devem comer, se é comida dada por Deus e se esta é ungida ou não, se vem na hora certa e se o momento é oportuno. Me parece que existem dois pesos (ou mais) e duas medidas para situações iguais que se aplicam a pessoas diferentes.
A melhor comida que se pode oferecer a alguém, será a que Deus em pessoa nos deu a nós para dela nos nutrirmos, corrigirmos e da mesma dispor armazenando em nosso coração – ela tem de estar sempre quente em nós mesmos. Nunca mantém comida feita aquecida e sempre quentinha para servir à hora das refeições? Se faz isso com a comida que nutre seu corpo, porque se recusa a fazer o mesmo com a comida que nutre todo o seu ser de uma vez por todas?

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Pastores: Feridas, abandono e o duro recomeço



Pastores feridos; Pastores que abandonam o púlpito, enfrentam o difícil caminho da auto-aceitação e do recomeço. Desânimo, solidão, insegurança, medo e dúvida. Uma estranha combinação de sensações passou a atormentar José Nilton Lima Fernandes, hoje com 41 anos, a certa altura da vida. Pastor evangélico, ele chegou ao púlpito depois de uma longa vivência religiosa, que se confunde com a de sua trajetória. Criado numa igreja pentecostal, Nilton exerceu a liderança da mocidade já aos 16 anos, e logo sentiria o chamado – expressão que, no jargão evangélico, designa aquele momento em que o indivíduo percebe-se vocacionado por Deus para o ministério da Palavra. Mas foi numa denominação do ramo protestante histórico, a Igreja Presbiteriana Independente (IPI), na cidade de São Paulo, que ele se estabeleceu como pastor. Graduado em Direito, Teologia e Filosofia, tinha tudo para ser um excelente ministro do Evangelho, aliando a erudição ao conhecimento das Sagradas Escrituras. Contudo, ele chegou diante de uma encruzilhada. Passou a duvidar se valeria mesmo a pena ser um pastor evangélico. Afinal, a vida não seria melhor sem o tal “chamado pastoral”?

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Pastores versus Lobos – A azeda realidade dos nossos dias.


Pastores e lobos tem algo em comum: ambos se interessam por ovelhas, gostam e vivem perto delas. Assim, muitas vezes, pastores e lobos nos deixam confusos ao tentarmos saber quem é quem. Isso porque os lobos desenvolveram uma astuta técnica para se disfarçarem de ovelhas interessadas no cuidado de outras ovelhas. Parecem ovelhas, mas são lobos. No entanto, não é difícil distinguir entre pastores e lobos. O discernimento não é um expediente passivo como dom dado a poucos indivíduos, mas é importante arma de defesa que deve ser exercitada.

Observe estes comparativos, e tire suas próprias conclusões....

Pastores buscam o bem das ovelhas. Lobos buscam os bens das ovelhas. Pastores gostam de convívios. Lobos gostam de reuniões. Pastores vivem à sombra da cruz. Lobos vivem sob os holofotes Pastores choram por suas ovelhas. Lobos fazem suas ovelhas chorar. Pastores possuem autoridade espiritual. Lobos são autoritários e dominadores. Pastores têm esposas. Lobos têm coadjuvantes Pastores tem fraquezas. Lobos são poderosos Pastores olham nos olhos. Lobos contam cabeças. Pastores apaziguam as ovelhas. Lobos as intrigam. Pastores possuem senso de humor. Lobos se levam a sério. Pastores são ensináveis. Lobos são donos da verdade. Pastores colecionam amigos. Lobos possuem admiradores. Pastores se extasiam com o ministério. Lobos aplicam técnicas religiosas. Pastores se relacionam com outros pastores. Lobos competem entre si.Pastores são pastoreados por mentores. Lobos rejeitam o pastoreio de suas almas. Pastores vivem o que pregam e pregam o que vivem. 

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A importância do evangelista no plano da salvação

A salvação é um processo que acontece quando a pessoa abre o coração ao Espírito Santo. Deus é sábio e só Ele está de uma ponta até outra deste momento de transformação da alma. O pregador é NADA! Sinto dó de quem se acha importante neste assunto da salvação e desdenha do próximo. Só Jesus é eficaz nesta matéria
.
"Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um? Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. "Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho" 1 Coríntios 3.5-8.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Pr. Silas Malafais e MIKE Murdock pregam aliança financeira com Deus e pedem sementes de R$ 1.000,00



Quando me falaram que ele estaria de volta no início de janeiro, não acreditei e pensei: não deve ser verdade. Contudo, analisando que os brasileiros de um modo geral (e os crentes, claro) já gastaram o seu décimo-terceiro salário e que as igrejas sofrem com os meses que iniciam o ano, entendi a estratégia do Pastor Silas Malafaia em ressuscitar a figura do "arrecadador" Mike Murdock. Essa vida de tele-evangelista é muito difícil mesmo: ter que pedir dinheiro na TV deve ser constrangedor e trazer alguém de fora para pedir em seu nome deve ser vergonhoso. Não para o senhor Silas Malafaia. Na verdade parece um "ministério". Vejo neles uma habilidade sutil que supera a hipocrisia dos fariseus do tempo do Senhor Jesus.

Confesso que nunca tinha ouvido falar desse senhor até o Pastor Silas introduzi-lo no Brasil com o título de "o homem mais sábio da América". Acredito que o pastor carioca queria dizer "o homem mais esperto da América". Usando a Bíblia, mas, falsificando a Palavra, o profeta americano, escolhe textos que fala de prosperidade e, ao melhor estilo Morris Cerulo , convence os expectadores acerca de leis inexistentes na Bíblia, desrespeitando as regras mais básicas da hermenêutica bíblica e mexendo com os interesses daqueles que querem ficar ricos e nada têm de compromisso com o Reino de Deus, esse senhor, associado ao ministério da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, apareceu mais uma vez, a convite do presidente da igreja em questão, para ludibriar os crentes ignorantes e incautos. Conhecedor profundo do mundo do marketing, segurou entre as mãos e expôs, por diversas vezes, sua nova obra, que ele chama de enciclopédia. Chegou ao absurdo de dizer que devemos ensiná-lo aos nossos filhos e que esse livro era poderoso.