quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

A mais terrível das batalhas (II Reis 3:6-25)


Os reis de Israel, Judá e Edom se uniram para combater contra Moabe, que revoltara-se contra o domínio de Israel.  Três reis contra um - parecia fácil a vitória.  Porém, a vida lhes reservava uma surpresa, um obstáculo com o qual não poderiam lidar.  Você, também, mais cedo ou mais tarde, terá que reconhecer, se ainda não o fez, o maior embate da sua história.  Sua força, inteligência e recursos materiais não lhe bastam para ganhar esta luta:  a morte sempre vence os que insistem em enfrentá-la com estas armas.  O que fazer, então, para vencer a batalha contra a morte?




            Deus está ao alcance dos que o buscam  (v. 14)

            Não havia água para as tropas aliadas e a conclusão do rei Jeorão, de Israel, foi de que a derrota para os moabitas seria inevitável (v. 10).  Entretanto, ali estava Josafá, rei de Judá, homem que conhecia a Deus e que naquela situação desesperadora requisitou um profeta de Deus.  Avisaram-no de que Eliseu poderia ser encontrado naquela região e assim o fizeram.  Igualmente, Deus está ao alcance daqueles que o buscam e propenso a socorrê-los (vide Isaías 55:6).  Mas há uma condição para isto:

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

As 7 promessas preparadas para os servos fiéis.

 "Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo". (MT 10:22b)


 No livro do Apocalipse o Senhor Jesus tem 7 promessas apenas para os vencedores salvos, ou seja, aquele que permaneceu fiel a Deus e a sua palavra até o fim de sua caminhada na terra, grandiosas bênçãos que só os vencedores herdarão.



 1º Promessa: Vida Eterna
 "Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do
 paraíso de Deus". (Ap 2:7b)

Obs: A árvore da vida foi criada por Deus e colocada no jardim do Éden para que Adão comesseM  e vivesseM  eternamente, mas por causa de suas  falhas , eles foram expulsos do jardim e Deus pôs querubins para guardar a árvore da vida. "ora, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente.
 O SENHOR Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que fora tomado". (Gn 03:22b e 23)  Só os salvos terão privilégios de comer da árvore da vida e viver eternamente.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

A PROVIDÊNCIA DIVINA (II Reis 4:1-7)

          Quantos de nós, crentes, podemos testemunhar de como Deus é fiel em suprir nossas necessidades? Posso me lembrar de inúmeras vezes quando provei de quão fiel é Deus em suas promessas e digo “amém” à observação de Davi: “nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão” (Salmo 37:25). Neste episódio do ministério de Eliseu encontramos um exemplo de como Deus age para sustentar seus servos.

O sustento dos servos do Senhor é garantido (v. 1)

            Aquela mulher viúva de um “filho de profeta” e seus dois filhos puderam recorrer a Eliseu na certeza de que seriam socorridos. Afinal, o chefe daquela família fora homem temente a Deus, um servo do Senhor. E a Bíblia diz que Deus cuida daqueles que a Ele servem e nele confiam (vide Mateus 6:25-31, 10:29-31). A oração é nosso recurso para encontrar auxílio divino (João 14:13, Filipenses 4:6). Há um elemento fundamental para gozar da providência divina, sem ele as bênçãos ficam impedidas de nos alcançar: a fé.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

O QUE É SANTIFICAÇÃO?

"Nessa vontade é que temos sido SANTIFICADOS, mediante a oferta do corpo de Jesus Cristo, uma vez por todas." Hebreus 10.10

O QUE É SANTIFICAÇÃO? O mais profundo significado de santificação encontramos em Hebreus 13.12: "Por isso foi que também Jesus, para santificar o povo, pelo seu próprio sangue, sofreu fora da porta."
E então segue a exortação para santificação: "Saiamos, pois, a ele, fora do arraial, levando o seu vitupério!" Jesus saiu para santificar. Nós precisamos sair até Ele para sermos santificados.
A pergunta em primeiro lugar é essa: você está disposto a ser santificado, disposto a ser separado do mundo para ser só de Jesus? É desejo seu abandonar pessoas, propriedades e coisas a fim de ser totalmente unido a Jesus?

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Quem é meu próximo?

Quem é o meu próximo? Jesus prosseguiu, dizendo: Certo homem descia de Jerusalém para Jericó  e veio a cair em mãos de salteadores, os quais, depois de tudo lhe roubarem e lhe causarem muitos ferimentos, retiraram-se, deixando-o semimorto.  Casualmente, descia um sacerdote  por aquele mesmo caminho  e, vendo-o, passou de largo Semelhantemente, um levita  descia por aquele lugar e, vendo-o, também passou de largo.     
Certo samaritano, que seguia o seu caminho, passou-lhe perto e, vendo-o, compadeceu-se dele. E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele.


 No dia  seguinte, tirou dois denários e os entregou ao hospedeiro, dizendo: Cuida deste homem, e, se alguma coisa gastares a mais, eu to indenizarei quando voltar.  Qual destes três te parece ter sido o próximo do homem  que caiu nas mãos dos salteadores? Respondeu-lhe o intérprete da Lei: O que usou de misericórdia  para com ele. Então, lhe disse: Vai e procede tu de igual modo. Apesar de ser uma parábola (inventada por Cristo para ensinar uma lição), era perfeitamente real e rotineira para a época e lugar.  Na história do bom samaritano, ilustra Cristo a natureza do verdadeiro cristão. Mostra que consiste, não em sistemas, credos ou ritos, mas no cumprimento de atos de amor, no proporcionar aos outros o maior bem, na genuína bondade.  Cristo é o bom samaritano, nós os moribundos.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Quem vós sois, Crente ou Discípulo?


"Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim". Gálatas 2:20


Todo discípulo é um crente, mas nem todo crente é um discípulo. Sabe por quê?



O crente espera pães e peixes; o discípulo é um pescador.
O crente luta por crescer; o discípulo luta para reproduzir-se.
O crente se ganha; o discípulo se faz.
O crente depende dos afagos de seu pastor; o discípulo está determinado a servir a Deus.
O crente gosta de elogios; o discípulo do sacrifício vivo.
O crente entrega parte de suas finanças; o discípulo entrega toda a sua vida.
O crente cai facilmente na rotina; o discípulo é um revolucionário.
O crente precisa ser sempre estimulado; o discípulo procura estimular os outros.
O crente espera que alguém lhe diga o que fazer; o discípulo é solícito em assumir responsabilidades.
O crente reclama e murmura; o discípulo obedece e nega-se a si mesmo.
O crente é condicionado pelas circunstâncias; o discípulo as aproveita para exercer a sua fé.
O crente exige que os outros o visitem; o discípulo visita.
O crente busca na palavra promessas para a sua vida; o discípulo busca vida para receber as promessas da Palavra.

O crente pensa em si mesmo; o discípulo pensa nos outros.
O crente se senta para adorar; o discípulo anda adorando.
O crente pertence a uma instituição; o discípulo é uma instituição em si mesmo.
Para o crente, a habitação do Espírito Santo em si é sua meta; para o discípulo, é meio para alcançar a meta de ser testemunha viva de Cristo a toda criatura.
O crente vale porque soma; o discípulo vale porque multiplica.
Os crentes aumentam a comunidade; os discípulos aumentam as comunidades.
Os crentes foram transformados pelo mundo; os discípulos transformaram, transformam e transformarão o mundo.

Os crentes esperam milagres; os discípulos os fazem.
O crente velho é problema para a igreja; o discípulo idoso é problema para o reino das trevas.
Os crentes se destacam construindo templos; os discípulos se fazem para conquistar o mundo.
Os crentes são fortes soldados defensores; os discípulos são invencíveis soldados invasores.
O crente cuida das estacas de sua tenda; o discípulo desbrava e aumenta o seu território.



Com estas palavras, sugiro que você seja lembrado como servo de Deus fiel que fez Sua vontade, levando muitos aos crescimento espiritual e a edificação na Palavra da Verdade.


"Você, porém, seja sóbrio em tudo, suporte os sofrimentos, faça a obra de um evangelista(Gerador de Discípulos), cumpra plenamente o seu ministério." 2º Timóteo 4.5 

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Edificação

"Ora, Como recebestes o Senhor Jesus Cristo, assim andai Nele, Nele radicados, e edificados, e confirmados na fé, tal como fostes instruído, crescendo em ações de graças" Colossenses 2:6-7

                                                                                                                                        

1- LER E OUVIR A VERDADEIRA PALAVRA

Nesse texto trocando-se "em miúdos",  fala-se em se edificar em Cristo, prestar atenção ao que se escuta por aí para não ser levado por falsas doutrinas e o irmão Paulo desejava um progresso espiritual dos colossenses, queria que eles estivessem alicerçados não só na letra, ao que a lei mandava, mas que suas mentes estivessem em Jesus. 


Nos dias de hoje existem pessoas que são escravas da religião, em detrimento ao cumprimento da verdadeira Palavra de Deus e, temos como exemplo as religiões que levam ao autoflagelo, que teve início como uma cura para as desgraças do mundo, pode? Será que Jesus morreu na cruz do calvário para nos cobrar ainda penitências? Ouvimos também sobre alguns líderes religiosos que urinam em locais para demarcar seu espaço. Muitos líderes religiosos ditam regras que não estão na bíblia, que é o nosso guia de conduta e prática e, se aproveitam de pessoas que não conhecem a palavra de Deus, para ditarem suas próprias regras. Portanto, somente lendo a verdadeira palavra de Deus, não seremos enganados.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

O governo do Justo: Uma necessidade urgente para os dias de hoje.

"Quando o Justo governa o povo se alegra, mas quando o ímpio domina o povo geme.” Provérbios 29:2

Em palavras claras, JUSTO é quem passou pelo lavar e regenerar do poder do Espírito Santo. JUSTO é quem foi resgatado do império do mal, e hoje está presenciando as delícias do ambiente onde a glória do Senhor é abundante; JUSTO é quem morreu com Cristo na cruz, seus pecados foram perdoados e a dívida que tinha com Deus foi cancelada. 

JUSTO é quem hoje participa das conquistas do poder da ressurreição de Cristo, e desfruta da nova vida, onde as coisas antigas passaram e tudo se fez novo. O JUSTO é uma nova criatura; livre do domínio da maldade do mundo, curado de todas as feridas e traumas do passado; liberto do inimigo e de seus planos. 

terça-feira, 2 de setembro de 2014

O GOVERNO DE JESUS


Efésios 4:1-6
 
O homem rejeitou no Éden a Deus como seu senhor, passou para as mãos de satanás, e este governa com mão de ferro, como príncipe deste mundo tenebroso.

Há três mil anos atrás mais ou menos, um povo escolhido por Deus, Israel, era de propriedade exclusiva de Deus, guiado por Deus, Governado por Deus. Entretanto, pediu a Samuel um rei, como existia nos outros povos.

Acredito que uma das mais difíceis tarefas do homem é ser governado por Deus. É ter Deus como seu líder. A palavra “Governo” vem do latim e sua essência vem do Grego onde esta palavra tem um valor singular: embora possa ser substituída em alguns casos pela palavra administração, orientação, etc, essa palavra quando empregada, mostra soberania.

A palavra governo, foi empregada desta forma na palavra de Deus em três situações: 1) Deus criou o Sol para governar o dia, 2) Jesus governa a igreja e 3) Maridos governe a família. Todos os três são pontos que não podem ser substituídos por nenhum outro.

Isso é governo! Deus é nosso governo, não há nenhum outro capaz de substituir!

sexta-feira, 27 de junho de 2014

A Bênção da Humildade


A revista alemã "Focus" publicou uma reportagem sobre o tema "Eu, eu, eu". Ela tratava do culto ao eu – que aumenta cada vez mais em meio à nossa população – no qual cada um se considera cada vez mais importante. Cresce a sociedade que quer levar vantagem em tudo, que não recua diante de nenhum meio para alcançar seus objetivos. É indiferente se outros têm de sofrer com isso – o que importa é que se consiga o primeiro lugar. Um dos lemas em curso entre a juventude é: "Eu sou mais eu".
Também esta é mais uma prova de que a Palavra de Deus é confiável, pois ela diz o seguinte acerca dos "últimos dias": "E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor se esfriará de quase todos" (Mt 24.12). Quem não cuida e não vigia, torna-se cada vez mais egoísta e nem o nota, mesmo sendo cristão. O egocentrismo, o culto ao eu se infiltra onde a Palavra de Deus é deixada de lado – e com isso é deixado de lado o relacionamento íntimo com Jesus Cristo. David H. Stern traduz essa passagem muito acertadamente da seguinte maneira: "O amor de muitas pessoas esfriará porque a Torá se afasta cada vez mais delas" (Novo Testamento judaico). Não se convive mais com a Sagrada Escritura. Mas é só através do contato com a Palavra de Deus, através do amor do Espírito Santo e da comunhão com Jesus Cristo que adquirimos a capacidade de sermos humildes.
Satanás abandonou a Palavra de Deus por seu orgulho sem limites – e caiu. Igualmente cristãos que não mais são dirigidos pela Palavra de Deus e pelo Seu Espírito Santo se tornam vítimas do orgulho. Tornam-se ambiciosos e se acham cada vez mais importantes – e a causa de Jesus é empurrada para segundo plano.

terça-feira, 10 de junho de 2014

Aspectos Importantes para o Avivamento e Edificação.

Aspectos Importantes para o Avivamento e Edificação.

Não podemos imaginar um genuíno avivamento, que não passe especificamente por três importantes aspectos da vida cristã que é a oração, santidade e o arrependimento.

Oração - Não podemos pensar em edificação, avivamento, sem que isso seja resultado de oração. Se não buscarmos oração não teremos avivamento, se não buscarmos oração não termos edificação. Somente através da oração seremos inabaláveis na fé.

Santidade - Criando raízes em Jesus, viveremos em santidade. Isso é viver separado para Deus, é permanecer num estado de consagração. Aos olhos do mundo tudo é normal e comum, mas na igreja não, ela deve ser a coluna da moralidade. Depois que o diabo inventou o "nada que ver", tudo pode, tudo convém, nada incomoda. Todavia não é para medir santidade através do tamanho das roupas, dos cabelos, ou coisa parecida, mas pela conduta e ética cristã.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Infinitamente mais - Efésios 3:20,21

Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós, a ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre! Amém!

Estes dois versos são a parte final da oração que o apóstolo registrou na Epístola, conforme vimos no estudo anterior, e compõem uma doxologia (palavra que deriva do grego doxa, “glória” – uma declaração que reconhece atributos pessoais do nosso Deus).  Outras doxologias são encontradas no Novo Testamento: Rm 16:25 e Jd 24.

O nosso Deus é Todo-Poderoso e atua em nós, sua Igreja. É isso que diz o verso 20.  Tal constatação nos reporta às manifestações poderosas do Senhor junto ao Seu povo, Israel, no Antigo Testamento. Histórias como as relatadas no livro de Josué, como a conquista de Jericó (Js 6) e Juízes, como a vitória de Gideão contra os midianitas (Jz 7), dentre tantas outras, demonstram o que significa ter o poder de Deus operando em nós.  Em Romanos 8, a partir do verso 31, o apóstolo Paulo nos legou um cântico, chamado Cântico de Vitória, que inicia com a seguinte indagação: Se Deus é por nós, quem será contra nós? A resposta é óbvia: ninguém!!!
Somos mais do que vencedores! Somos mais do que vencedores! Mais do que vencedores em Cristo Jesus, nosso Senhor! Aleluia!!! (este é mais um trecho do Cântico de Vitória, Rm 8:37).
Deus está com Seu povo fiel e santo. Ele disse: Nunca o deixarei, nunca o abandonarei (Hb 13:5).  É a certeza da presença do Senhor que nos leva a confiar que conquistaremos territórios, venceremos gigantes, saltaremos muralhas.  Houve um dia quando Moisés declarou ao Senhor que se a Sua presença não fosse com ele e seu povo, ele desistiria de prosseguir! A palavra que o Senhor deu a Moisés naquela oportunidade é tremenda: Eu mesmo o acompanharei, e lhe darei descanso. (Ex 33:14).

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Quando Deus não é Suficiente

“Fizeste-nos para ti, Senhor, e o nosso coração permanece inquieto enquanto não encontra repouso em ti” (Agostinho, Confissões).

“Há um vazio no coração do homem do tamanho de Deus que não pode ser preenchido por qualquer coisa criada, mas somente por Deus, o Criador, conhecido através de Jesus” (Blaise Pascal, Pensées).
Então, vieram ter comigo alguns dos anciãos de Israel e se assentaram diante de mim. Veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Filho do homem, estes homens levantaram os seus ídolos dentro do seu coração, tropeço para a iniquidade que sempre têm eles diante de si; acaso, permitirei que eles me interroguem? Portanto, fala com eles e dize-lhes: Assim diz o SENHOR Deus: Qualquer homem da casa de Israel que levantar os seus ídolos dentro do seu coração, e tem tal tropeço para a sua iniquidade, e vier ao profeta, eu, o SENHOR, vindo ele, lhe responderei segundo a multidão dos seus ídolos; para que eu possa apanhar a casa de Israel no seu próprio coração, porquanto todos se apartaram de mim para seguirem os seus ídolos (Ezequiel 14:1–5).
O coração novo que temos em Cristo está ainda em processo de aperfeiçoamento, e quando Deus, de forma funcional, “não é suficiente”, nossas ansiedades e medos tomam conta, e então, saímos em busca de deuses projetados e pseudosalvadores. O que isso significa?
No início de Ezequiel 14, podemos escutar a conversa fascinante que ocorreu entre o profeta e Deus. Eis o contexto: Ao invés de apresentar e contar a história de redenção de Deus às nações, Israel havia sido gradualmente atraída para a adoração dos deuses das nações vizinhas.