quarta-feira, 1 de outubro de 2014

O governo do Justo: Uma necessidade urgente para os dias de hoje.

"Quando o Justo governa o povo se alegra, mas quando o ímpio domina o povo geme.” Provérbios 29:2

Em palavras claras, JUSTO é quem passou pelo lavar e regenerar do poder do Espírito Santo. JUSTO é quem foi resgatado do império do mal, e hoje está presenciando as delícias do ambiente onde a glória do Senhor é abundante; JUSTO é quem morreu com Cristo na cruz, seus pecados foram perdoados e a dívida que tinha com Deus foi cancelada. 

JUSTO é quem hoje participa das conquistas do poder da ressurreição de Cristo, e desfruta da nova vida, onde as coisas antigas passaram e tudo se fez novo. O JUSTO é uma nova criatura; livre do domínio da maldade do mundo, curado de todas as feridas e traumas do passado; liberto do inimigo e de seus planos. 


O JUSTO é achado em Cristo e Cristo é formado NELE. É formado na ciência do verdadeiro amor, tem doutorado em humildade e em servir; tem pós-doutorado em sabedoria de Deus, e em sua militância, onde suas mãos tocam um lugar, as pessoas são transformadas.


O ímpio jamais terá compromisso com um governo que reflita a manifestação do reino de Deus na terra.

O governo do justo acredita na soberania de Deus na história. Sabe que nada pode fazer sem a direção, o controle e a intervenção do trono da graça.

O governo do justo tem a Palavra de Deus, como sua regra de fé e prática. Crê na inerrância, imutabilidade e eficácia da Palavra de Deus no processo de construção da sociedade. 

É totalmente dependente de Deus, e sua suficiência vem do céu. Tudo o que ele faz na política, quer em ação ou palavra, é para a glória de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário