quarta-feira, 13 de abril de 2016

SAMBALATE, TOBIAS E GESÉM: TRÊS INIMIGOS E TRÊS ARMAS A SEREM VENCIDOS.

Neemias, um judeu que servia o Imperador Artaxerxes I, voltou do exílio babilônico para reconstruir a cidade de seus pais, Jerusalém.
Lá chegando, encontrou a oposição de três homens: Sambalate, o horonita; Tobias, o amonita, e Gesém, o arábio (Neemias 2.19).
Sambalate era da cidade de Horonaim, em Moabe. Era descendente, pois, de Moabe, gerado por Ló a partir de uma relação incestuosa com sua filha mais velha. Tobias, por sua vez, era amonita, descendente de Ben-Ami, também gerado por Ló a partir também do incesto com sua filha mais nova. É bom lembrar que Ló era sobrinho de Abraão, pai do povo de Israel. Portanto, os moabitas e amonitas eram primos dos judeus.
Gesém, era um morador do deserto arábico, habitado por diversas tribos sem uma definição genealógica definida. Por isso, eram chamados de arábios, que significa “misturados”.
Satanás usou essa confederação para dissuadir Neemias da revelação que recebera de Deus para reconstruir Jerusalém: dois primos, “quase irmãos”, e um “misturado”.
Segundo a mesma passagem da Escritura, as armas usadas também foram três: a zombaria, o desprezo e a calúnia.


Hoje, de igual forma, o diabo continua usando as mesmas armas, e as mesmas pessoas.
Usa pessoas que são “quase irmãos”, que não têm a mesma revelação, e pessoas que não têm nada a ver com Deus, mas que simplesmente pelas circunstâncias da vida se misturaram a nós. Por meio desses instrumentos, ou diretamente na mente do cristão, o inimigo usa essas armas.
Primeiro ele zomba. Diz que você é um sonhador, que os planos são muito altos, que as metas são inatingíveis. A zombaria se dá em relação a tua fé, ao que você crê.
Depois ele despreza. Enquanto a zombaria se dirige à revelação, o desprezo se dá em relação a tua pessoa. Foi isso, por exemplo, que aconteceu quando Golias desprezou Davi pela sua juventude. Satanás também vai dizer que tu és incapaz, cheio de falhas, muito velho ou muito novo, sem sabedoria, sem conhecimento, que és incorrigível, um rejeitado por Deus, que os teus erros fizeram o teu tempo passar, que és “bananeira que já deu cacho”, etc.
Por fim, o inimigo vai te caluniar. Vai dizer para ti mesmo que és um exaltado em achar que Deus tem uma chamado para ti. Vai usar pessoas para dizer que és interesseiro em cargos; que te aproxima do pastor ou de teu líder por motivos interesseiros; vai insinuar que tu queres dinheiro, etc. Satanás, os primos e o misturado são especialistas nisso. Assim, quando Neemias resolveu reconstruir Jerusalém, os três “amiguinhos” o acusaram de querer rebelar-se contra o rei.
O que eles não sabiam é que Neemias havia conversado pessoalmente com o rei na sala do trono (Ne 2.2-8); era o rei que havia dado recursos para Neemias; era o rei que havia dado cartas para que Neemias tivesse autoridade na sua empreitada; era o rei que estava por trás de tudo.
Não te preocupa com as zombarias, o desprezo e as calúnias do inimigo. O importante é que tu estejas em contato com o Rei dos reis, Jesus Cristo, o Senhor de toda terra. Se ele te deu a carta, se ele te deu a autoridade de sua Palavra, se estás em um projeto traçado na sala do Trono, não temas. Prossiga. Teu negócio é com o Rei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário